Vale a leitura

por Luis Borges 22 de Janeiro de 2017   Vale a leitura

Mentoria na educação

A qualificação permanente dos professores é um ponto que está sempre em evidência nas discussões sobre as medidas necessárias para melhorar a qualidade da educação. Só fazer cursos de pós-graduação ou participar de treinamentos de curta duração pode não ser suficiente para aumentar a efetividade dos resultados alcançados pelos professores nos diversos níveis de ensino. Uma boa alternativa para ajudar o professor a focar mais no que é essencial para aumentar a atratividade das atividades do ensino na realidade atual pode ser a mentoria. É o que mostra o artigo Qualidade da educação passa pelo investimento em bons professores, publicado pela Folha de São Paulo.

“A mentoria é importante em várias profissões, mas é particularmente relevante para a educação. Ao contrário do que muitos imaginam, o professor na educação básica tende a ser mais efetivo com o passar dos anos. A crença de que o ideal é um profissional recém saído da faculdade e cheio de novas teorias pode ser válida em algumas carreiras, mas não na educação. A atividade do professor é relacional, dá-se em interação com alunos e, a cada turma, novos aprendizados acontecem”.

Confronto e massacre nos presídios brasileiros

O sistema penitenciário brasileiro é um problema crônico que os estados e a União sempre empurraram com a barriga. Como agora não dá mais para ignorar ou negar as diversas causas que tornam o problema crônico e muitas medidas vão sendo propostas para remediar a situação, é interessante observar e analisar as declarações das autoridades tentando justificar porque nada mais consistente foi feito. Leia a interessante abordagem de Elio Gaspari sobre alguns desses argumentos no seu artigo O século 21 esta atolado no 19. Segue um trecho:

“Ao truque da reivindicação sucessiva junta-se a síndrome da responsabilização regressiva. O campeão dessa mágica vem sendo o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes. Sempre que pode, o doutor lembra que a situação dos presídios resulta de uma crise antiga, secular, cujas origens está nos tempos coloniais. Tudo bem, a responsabilidade é de Tomé de Souza. Nada a ver com os governos de José Sarney, Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma, todos apoiados pelo atual presidente, Michel Temer”.

A gasolina em dólares

A partir de outubro do ano passado a Petrobras mudou a sua política de preços para combustíveis como a gasolina e o óleo diesel. Nada de segurar os valores para manter a inflação artificialmente em níveis mais baixos tendo em vista a meta inflacionária de 4,5% ao ano. Agora a referência é a variação do preço internacional do barril de petróleo, cotado em dólares, que deve ser repassada imediatamente aos preços. Como países produtores de petróleo estão reduzindo a produção, os preços estão subindo segundo a lei da oferta e da procura. Do ponto de vista financeiro os preços da gasolina variam em função de diferentes políticas específicas de cada país. A BBC Brasil mostrou em seu artigo Quais são os países com a gasolina mais cara e mais barata do mundo? que os preços variam de U$0,01 na Venezuela a U$1,93 em Hong Kong. Já no Brasil…

  Comentários

Publicado por

Publicado em