Canção do sal

por Luis Borges 1 de Maio de 2017   Música na conjuntura

Cada dia do ano é dedicado a alguém, a alguma profissão ou mesmo a um determinado santo ou motivo.  Mas inegavelmente o Dia do Trabalhador, 1º de maio, mexe bastante com a sociedade em função do significado e do impacto que o mundo do trabalho e suas relações têm na vida de todos.

Neste ano de 2017 chegamos à data com a aprovação da proposta de Reforma Trabalhista pela Câmara dos Deputados e que agora passa a aguardar a votação no Senado Federal e posteriormente a sanção do Presidente da República. Ela veio precedida pela aprovação da Lei da Terceirização do trabalho e marcada pelo regime de urgência para a sua votação. A sensação é que dela também depende a salvação da pátria, como se ela, por si só, muito ajudasse a fazer cair a quantidade de brasileiros desempregados, hoje em torno de 14 milhões.

Também vale realçar a greve nacional de 28 de abril protestando contra a Reforma Trabalhista e notadamente contra a Reforma da Previdência Social, tida como outra salvadora da pátria e colidindo com várias conquistas de muitas categorias profissionais notadamente das altas castas do serviço público. O momento exige intensificação das mobilizações populares para aumentar a pressão sobre o desmoralizado e decadente Congresso Nacional na expectativa de que a movimentação das redes sociais se transforme em algo mais concreto na ruptura do silêncio que ainda permanece nas ruas.

Mesmo com a pauta que se coloca para a luta dos trabalhadores brasileiros nesse momento de condições adversas, com a brutal perda do poder aquisitivo dos salários em função da recessão econômica dos últimos anos, vale a pena refletir um pouco sobre a origem da palavra salário.

Segundo a Wikipédia:

“o trabalho antigamente era pago em proteção, abrigo ou em mercadoria, esta mercadoria por sua vez, era o sal. Salário deriva do latim salarium, que significa “pagamento de sal” ou “pelo sal”. O termo vem do antigo Império Romano, pelo fato que o sal valia como seu peso em ouro, pois ele era antigamente uma das poucas maneiras para preservar a carne”.

Para concluir essa abordagem sobre o dia do trabalhador me lembro da Canção do Sal, música composta por Milton Nascimento em 1967, portanto há 50 anos, e que faz parte do disco Travessia, o primeiro da sua brilhante carreira. Ouça aqui Canção do Sal na voz de Elis Regina.

Canção do Sal
Fonte: Letras.mus.br

Trabalhando o sal é amor é o suor que me sai
Vou viver cantando o dia tão quente que faz
Homem ver criança buscando conchinhas no mar
Trabalho o dia inteiro pra vida de gente levar

Água vira sal lá na salina
Quem diminuiu água do mar
Água enfrenta sol lá na salina
Sol que vai queimando até queimar

Trabalhando o sal pra ver a mulher se vestir
E ao chegar em casa encontrar a família sorrir
Filho vir da escola problema maior é o de estudar
Que é pra não ter meu trabalho e vida de gente levar.
  Comentários

Publicado por

Publicado em