Aumento da carga tributária

por Luis Borges 18 de Março de 2017   Música na conjuntura

Ainda que se tenha uma grande falação sobre a inadmissibilidade de qualquer aumento na carga tributária vigente, de tempos em tempos surge uma nova maneira para se abordar o assunto, sempre visando arrecadar mais tributos.

É recente o discurso do Deputado Federal relator da proposta de reforma tributária acenando para a volta da Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira (CPMF), tributo extinto em 2007 durante o governo Lula. Mais recentemente ainda o Ministro da Fazenda falou em aumentar impostos para cumprir a meta de déficit fiscal de 139 bilhões de reais em 2017, principalmente se a Proposta de Reforma da Presidência não for aprovada da forma como que foi enviada ao Congresso Nacional.

Se as tentativas sempre surgem existe também uma forma de aumentar a carga tributária simplesmente aplicando a lei da inércia para não corrigir automaticamente a Tabela do Imposto de Renda pelo índice da inflação oficial do ano anterior. Já se passaram 76 dias do ano em curso e nenhuma fala veio do falante Ministro da Fazenda sobre o caso.

Assim, partindo da premissa que “cantar nunca foi só de alegria” que tal reunir forças para lutar contra a brutal carga tributária cantando a música Imposto de Mircio Bezerra de Menezes?

Imposto
Autor: Mircio Bezerra de Menezes

É tanto imposto que às vezes me desespero cada vez eu to mais pobre e tem gente com castelo(2x)
Tudo que é posto muitas vezes é imposto e pode causar desgosto se não for gastado a gosto. 
O brasileiro já está virando o rosto vivendo com esse encosto que é chamado de imposto. 

É IPI, IPVA, ISS tem COFINS, PIS e PASEP deputado a se lascar 
Tem IOF, IR, ICMS acho que ninguém merece tanto imposto pra pagar. 

No meu feijão eu pago 18%, na cachaça é 100% que é coisa brasileira 
A carne tem o mesmo imposto do feijão, é 35% que eu pago no macarrão. 
É 19 e uns quebrado no leite 53, na gasolina, 42 no sabonete e o óleo já passou de 37,
56 na minha cerveja, no meu carro é 27. 
Papel higiênico quem é que pode aguentar tá em 40% nunca mais vou me limpar, 
A energia que a tudo ilumina tá mais de 45 eu vou voltar pra lamparina.
 
É tanto imposto, é tanta arrecadação eu não vejo o retorno na saúde e educação, 
Tudo isso sem falar na moradia o pobre do aposentado ta vivendo na agonia.

É tanto imposto que às vezes me desespero o povo fica mais e tem gente com castelo (2x)

O presidente tá pedindo pra gastar, "vamo" gastar minha gente que é pra crise não pegar. 
É que o Brasil não pode adoecer se o doente se for é no nosso que vai arder. 

Ore a Deus todo dia e agradeça pra que você não adoeça quando o ano começar, 
Pois não se esqueça que pagou o IPTU se precisar de injeção vai ter que tomar susto.
"Vamo" pagar imposto que é pro Brasil progredir.
É a marola, é a marola!
  Comentários

Publicado por

Publicado em